24.9.07

Rui Pedro Silva, Licenciado em Matemáticas e Ciências da Computação, Madrid. Espanha
Viva! Foi uma enorme surpresa descobrir um blog como este, e por isso, como estamos a crescer devagarinho, resolvi adicionar a minha história!
Terminada a Licenciatura, e depois de muitos "estágios" a recibos verdes, promessas de promoções virtuais, palmadinhas nas costas, demasiadas horas de trabalho, projectos utópicos, decidi que já era hora de mudar de ares. Confesso que a minha primeira opção para mudar de país passava por Londres, onde existiam milhares de ofertas de emprego na área das tecnologias de informação, mas se bem que a cidade é perfeita para trabalhar, já o mesmo não se podia dizer do "way of living" dos ingleses!
Assim, decidi-me por Madrid ... e em Janeiro de 2002, fiz as malas e vim pra cá! Não falava demasiado o espanhol, mas convenhamos que também não é muito dificil de aprender, e com um pequeno esforço tudo foi melhorando!
Tive a sorte de encontrar uma das muitas consultoras informáticas que aqui existem, que necessitava de alguém com os meus conhecimentos, e também que falasse português! Fui imediatamente colocado a trabalhar num grupo bancário, onde teria de confrontar-me a diário com duas realidades distintas. Uma, a de estar a desenvolver projectos para o mercado espanhol, tendo reuniões frequentes com os responsáveis de negócio sobre a forma como todos os sistemas deveriam funcionar, sem os formalismos habituais, e outra, a de fazer o mesmo para o mercado português, onde tudo funciona mais lentamente, onde o "Senhor Doutor Engenheiro" ainda é obrigatório em algumas ocasiões, quando os espanhóis resumem essa coisa tão complicada a um simples "Tu"!
Os projectos vão sendo terminados, as promoções já não são só promessas, os contratos são normais, as regalias são cada vez melhores, e o ambiente de trabalho é excelente!
Nem tudo são rosas nas terras de "nuestros hermanos", os preços dos alugueres assustam, mas se os compararmos aos de Lisboa e com as diferenças substanciais nos ordenados e nos descontos que se aplicam aos mesmos, é sem dúvida bem melhor!
Não penso regressar a Portugal, nem mesmo já de velhinho! O meu país tem o seu encanto, e sempre o terá, mas faltam mudar algumas mentalidades, não só no aspecto laboral, mas em todos os níveis! Continuamos a ser pequeninos e não apostamos forte. E nesse aspecto, basta ver que a vizinha Espanha, que entrou para a CE ao mesmo tempo que nós, soube aproveitar bem os dinheiros da comunidade, e soube "atacar" os mercados que tinha ao lado! Não é pois de admirar que alguns grandes grupos portugueses já tenham vindo para Madrid ou Barcelona, e que as decisões para o mercado ibérico se tomem deste lado da fronteira!
Um bem haja a todos os que estão por aí espalhados à volta do globo!

7 comments:

Era uma vez um Girassol said...

Parabéns, muitos parabéns!
Ao Rui,Diogo, Nuno, Liliana e Vasco e a todos os outros que anteriormente contaram as suas histórias, que também li e comentei.
Hoje dediquei-vos um post.
É o ponto de vista dos pais da minha geração que têm filhos emigrados, que sofrem com a saudade do seu afastamento.
Mas que acima de tudo estão imensamente orgulhosos com todo o sucesso que os jovens portugueses licenciados estão o obter fora do país, demonstrando uma vontade férrea de vencer e serem felizes.
Um grande abraço português

Para o Diogo Alvim...
Eu já esperava esse regresso à China, desta vez Macau...
É magia!

p.j. said...

Jobenhe!

Essa da "palmadinha nas costas" denunciou-te.... Fez-me lembrar os tempos da ime(r)diata...Eu lembro-me de nos ha' muitos muitos anos falar de irmos p londres trabalhar como freelancer... Mas tb te digo q se calhar se tivesse ido tao novo para fora acabaria por fazer o mesmo erro que muitos amigos meus fizeram que foi voltar p Portugal (e ja se arrependeram)... E ai' sim custa muito porque um gajo vem mal habituado... Mas acho que sem querer vim parar ao pais ideal para mim... Antes de vir p a Hireland (lol nao resisti) tinha a ideia que a escandimavia era o sitio certo... Mas afinal aqui ha uma heranca viking tambem muito forte... Ja p n falar celta...

Tb n te esquecas q a Irlanda qdo aderiu a UE era o buraco do norte da Europa... e agora so' o Luxemburgo produz mais riqueza per capita...

Fikei um pouco decepcionado com o teu post... pensei q ias revelar os podres todos.... olha q o meu vai ser duro de se ler.... so' falta limar umas arestas...
Como nao vou voltar a PT posso dizer as verdades todas... sem medo de represalias.....

Diogo em Macau said...

Oh meus caros! mas que espírito tão negativo! portugal tem muito para dar e ainda mais para receber!
Se não formos nós a voltar dentro de uns anos, iniciarmos os nossos próprios negócios e começarmos a mudar o status quo actual, então é que aquilo nunca mais avança.
Fiquem pelo estrangeiro mais uns anos, aprendam tudo o que tem a aprender, sejam os melhores nos vossos ramos, e depois voltem e faça de Portugal um país melhor.
Portugal está cheio de oportunidades, nós só temos é que as reconhecer cá de forae depois ir lá para dentro aproveitá-las.
E não me venham com coisas que a vida em Dublin ou Madrid tem mais para oferecer doque Lisboa ou Porto, que têm muito melhores climas, têm praias, vidas cultrais e sociais super-activas, etc.. O único problea ainda émesmo os empregos, mas dentro de uns anos criamos nós os nossos próprios empregos e ainda criamos empregos para os outros sem seguirmos os maus vícis do burgo.
Euach que o meu País me deu muito (andei quase sempre em escolas públicas, etc.)e eu quero mesmo devolver com juros o que recebi.
Quantomais não seja, porque sou PORTUGUÊS! E com orgulho!

Maria said...

Muito interessante este blog.
Vou passar o link a quatro sobrinhos, em Londres, New York, Bruxelas e Amesterdão....
Continuação de bom trabalho.

Li said...

Concordo (parcialmente) com o que o Diogo diz. Claro que temos de retirar o melhor desta(s) experiência(s) no estrangeiro: encontrar um emprego bem remunerado (ou, digamos, melhor remunerado comparativamente a Portugal); conhecer novas culturas, novos países, novas pessoas; ter acesso a (novas) tecnologias nem sempre tão acessíveis em PT; absorver todo o know-how...

Mas também temos a outra face: as saudades da família, dos amigos, dos cafézinhos a qualquer hora do dia (e não esta cultura celta de ir para o pub encharcar-se de pints), do clima...

Quanto a regressar a Portugal, como já referi, os meus pais foram emigrantes durante 35 anos, a minha irmã mais velha (apesar de trabalhar para o Governo Português) vive há 10 anos na Suíça (sem perspectiva de regresso) e eu? Vou seguir a tradição familiar e manter-me pelo estrangeiro. Não vejo futuro em Portugal (principalmente na minha área - biotecnologia) e não acho que o país vá mudar num futuro (próximo ou não). Infelizmente não consigo ver agentes de mudança... Chamem-me pessimista.

p.j. said...

Porto e "vidas cultrais e sociais super-activas" na mesma frase? Ha uns anos atras talvez. Agora e' uma cidade cinzenta e tristonha. O norte de portugal tornou-se um verdadeiro buraco.

SAD BUT TRUE:
http://jn.sapo.pt/2007/05/01/dossier/Norte_beira_da_ltima_oportu.html
http://jn.sapo.pt/2007/05/01/dossier/NORTE_A_crise_nunca_bateu_t_o_.html

CMCM said...

Olá a todos!
Regressar a Portugal? Pois, sinceramente não sei...
A desilusão para com esse cantinho que a única coisa que parece ter de bom é o Sol e o facto de a minha fammília e amigos se encontrarem lá começa a deixar-me sem a mínima vontade de lutar por uma coisa que não tem remédio. Acho muito interessante a perspectiva dos que dizem que devemos todos voltar para mudar as coisas e tal, o problema é que enquanto nada se altera sujeitamo-nos às vontades e desejos dos que só têm contribuido para denegrir a imagem do país.
Cansei-me da falta de respeito pelo meu trabalho, dos recibos verdes, dos ordenados vergonhosos, da falta de qualidade de vida...

Muitas felicidades para todos os que tiveram a coragem de sair!

Ah, e muitos parabéns pelo blog, é fabuloso!